quinta-feira, 22 de maio de 2008

Nove Anos de Ressurgimento







Autoria: Juliana Nicolle Rebelo Barretto/Mestranda em Antropologia-UFPE/Pesquisadora do AVAL-UFAL.

Email: julianada01@hotmail.com

Título do ensaio: Nove Anos de Ressurgimento

Ano e local da realização: 2008, Pariconha-AL

Formato Original: ( X ) digital ( ) analógico:

Quantidade de Fotos e dimensão: 6 fotos, 25X30cm

Título da Pesquisa: Karuazu: Identidades Indígenas Visíveis

Orientador/Instituição: Renato Athias/UFPE

Resumo do Ensaio:

No dia 19 de abril desde o ano de 1999 entre os Karuazu é dia de se comemorar publicamente identidades indígenas. Localizada no município de Pariconha no alto sertão alagoano, essa população vem reivindicando seus direitos enquanto etnia se afirmando descendentes dos Pankararu, população localizada em Pernambuco. A esse movimento reivindicatório a princípio intitulou-se “festa de ressurgimento” e nos anos conseguintes comemorou-se o “aniversário da festa de ressurgimento”. As ações que ocorrem nesse dia circulam em torno de dar visibilidade, exaltar-se enquanto indígenas. Essa comemoração representa o ápice da busca do reaparecer com demonstração de rituais sagrados, como a “Brincadeira dos Praias” e o “Toré”, contidos da ancestralidade do Tronco-Panakararu. Os Karuazu, com uma população de aproximadamente 700 pessoas, percorreram um longo processo desde o surgimento da “semente”, forma material por qual os espíritos encantados se manifestam, até o “levantamento da aldeia”, série ações que circulam em torno da organização da população e transmissão de conhecimentos, fatores estes que atuaram não só na garantia na identificação de elementos diferenciadores como também na reafirmação da consciência étnica indígena.

Nenhum comentário: